Os pais também importam!

A culpa é minha

Neste complexo mundo da amamentação, muitas mães tendem a verbalizar um forte sentimento de culpa. Não, não estás sozinha nisto. Culpada por fazer, culpada por não fazer. E tudo se eleva se juntarmos a privação de sono, recuperação do parto com as benditas dores, incompreensão do choro do bebé, banho de água gelada da realidade versus mundo cor de rosa imaginado.

Culpa por amamentar em exclusivo

Pois então, como detentoras de mamas funcionais, produtoras da única fonte de alimento do bebé, para estas mães tudo é um drama quando algo não corre como esperado. E, claro está, que o drama é perfeitamente compreensível. Se o bebé chora, se o bebé não dorme, se o bebé não ganha peso, se o bebé não mama os ditos 20 minutos mínimos, se não “esvazia” a mama até ao final, se chora após as mamadas, se chora porque chora, lá vem a culpa de expresso prontinha para sugar toda a energia e foco da mãe. E como toque final, ainda fomenta pensamentos como: o teu leite não é bom, o teu leite não é suficiente, o teu leite não alimenta.

Mas pensemos, faz algum sentido duvidar do único alimento que garantiu a sobrevivência da nossa espécie até aos dias de hoje? Pensemos realmente.

Culpa por oferecer leite artificial

Já para estas mães, a culpa alimenta-se de outras formas. Uma delas é através da propaganda que se faz contra o leite artificial. Que provoca obesidade, que interfere na regulação do apetite, que não confere a proteção imunitária, isto, aquilo e o outro. Tudo piora quando estes dizeres (que não são mentirosos) provêm dos defensores inflexíveis da amamentação.

Mas pensemos novamente. Existem muitos motivos pelos quais se opta pelo leite artificial. Seja por causa do bebé, seja por causa da mãe, seja por causa de alguma necessidade familiar. A natureza é tão variada, que decerto já devem ter reparado que somos todos bem diferentes. O mesmo é válido para as mães. Embora, biológica e fisiologicamente alguns aspetos estejam pré-determinados, nem todas se sentem capazes de encarar o desafio da amamentação. E isto nada tem a ver com a sua capacidade de serem excelentes mães. Segurem aí o julgamento! Muitas vezes, mesmo com todo o tipo de apoio, toda a vontade do mundo, a coisa não vai lá. E quando a coisa não vai, eis que o leite artificial pode ser, aos olhos daquela família, a alternativa que faz sentido. Os pais é que sabem!

Culpada ou culpada?

De uma forma ou de outra a culpa tende a espreitar. E normalmente é alavancada na dúvida. Pois eu, gosto de insistir na certeza de que cada família faz a escolha certa para si. Por isso, chateio-vos com informação. Por isso, me reúno com as famílias. Por isso, gosto de ser uma fonte de apoio e suporte. Portanto, se a culpa teimar, estou aqui para vos ajudar a encontrar as bosses mães que existem em vocês!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *